Vertigem Posicional Paroxística Benigna

(VPPB)

A Vertigem Posicional Paroxística Benigna (VPPB) é umas das causas mais comuns de vertigem severa e de curta duração.


A vertigem é descrita como intensa, esporádica, provocada ao movimento da cabeça e do corpo, e com duração de um minuto ou menos.


Além da vertigem, a pessoa pode referir nausea, enjoo, vômito e desequilíbrio corporal. A VPPB pode ocorrer em qualquer faixa etária, mas é comum em idosos por causa do processo de envelhecimento, polifarmacoterapia, episódios de quedas e outras comorbidades.


A VPPB é causada pela presença de partículas de carbonato de cálcio – otólitos – que se soltaram do utrículo e migraram para o canal semicircular - localizados na orelha interna (Labirinto).


O deslocamento dessas partículas no canal semicircular causa vertigem, nistagmo e desequilíbrio corporal. Os pacientes com VPPB, geralmente, ficam ansiosos e com medo de novos episódios de vertigem. A permanência e a recorrência dos sintomas desencadeiam insegurança, medo de movimentar a cabeça, episódios de quedas e, consequentemente, redução da capacidade funcional.


A VPPB pode ser facilmente tratada por meio de manobras corporais que recolocam os cristais de carbonato de cálcio no local adequado. 


Estudos mostraram remissão da vertigem e do nistagmo, e melhora do equilíbrio corporal em pessoas com VPPB após manobras terapêuticas.


Entretanto, alguns idosos, após as manobras terapêuticas podem apresentar “sensação de balanço”, “tontura residual”, instabilidade postural e insegurança, e para dar continuidade ao tratamento realizam novas sessões de fisioterapia para treinamento do equilíbrio corporal e prevenção de acidentes por quedas.

    

REFERÊNCIAS

Helminski JO, Zee DS, Janssen I, Hain TC. Effectiveness of Particle Repositioning Maneuvers in the Treatment of Benign Paroxysmal Positional Vertigo: A Systematic Review.  Phys Ther 2010;90(5):663-78.


Bhattacharyya N, Baugh RF, Orvidas L, Rosenfeld R. Clinical practice guideline: benign paroxysmal positional vertigo. Otolaryngol Head Neck Surg 2008;139:S47-81.


Aratani MC, Perracini MR, Caovilla HH, Gazzola JM, Ganança MM, Ganança FF. Disability rank in vestibular older adults. Geriatr Gerontol Int 2011;11(1):50-4.  


Kasse CA, Santana GG, Schalach JG, Branco FCB, Doná F. Resultados do Balance Rehabilitation Unit na Vertigem Posicional Paroxística Benigna. Braz J Otorhinolaryngol 2010;76(5):623-29.


Lee JD, Shim DB, Park HJ, Song CI, Kim MB, Kim CH, et al. A Multicenter Randomized Double-Blind Study: Comparison of the Epley, Semont, and Sham Maneuvers for the Treatment of Posterior Canal Benign Paroxysmal Positional Vertigo. Audiol Neurootol 2014;19(5):336-341.


Oliveira AKS, Suzuki FA, Boari L. Is it important to repeat the positioning maneuver after the treatment for benign paroxysmal positional vertigo? Braz J Otorhinolaryngol 2015; 81:197-201.